Agreste Paraibano: tudo o que você precisa saber!

. .

A região do agreste paraibano do Brasil tem uma riqueza turística e cultural nordestina muito forte e por isso é um ponto de interesse para os viajantes.

Suas paisagens pitorescas são ótimas para viagens relaxantes e muito informativas, afinal, a cultura e os pontos históricos são os destaques turísticos da região.

Mas além disso, o espaço também conta com parque voltados para a exploração e contemplação da natureza, museus e muita arte.

Para aqueles que procuram explorar seu lado mais aventureiro, há uma variedade de atividades disponíveis, como o trekking e diversas trilhas. O agreste paraibano com certeza é uma experiência de viagem inesquecível.

Mas antes de saber mais sobre os pontos turísticos, que tal conhecer mais sobre o que é, além do clima, flora e fauna da região?

Afinal, o que é o agreste paraibano?

O agreste paraibano é uma das mesorregiões do estado da Paraíba, localizado na Região Nordeste do país. Para quem faltou a aula de geografia, uma mesorregião é uma região que possui características próprias, sejam elas físicas, econômico-sociais e humanas.

E a Paraíba tem quatro delas: o agreste, o sertão paraibano, a borborema e a mata paraibana.

Bem, mas para além das aulas de Geografia, estamos falando do agreste paraibano porque ele é um ótimo local para visitar, recheado de belezas naturais e paisagens únicas.

Vem com a gente conhecer um pouco mais sobre essa rica região do Brasil!

– Onde fica localizado?

A região fica localizada entre a mata paraibana, região litorânea do estado, e a mesorregião de borborema.

– Como chegar?

A maneira mais fácil de chegar ao local é por meio do aeroporto da cidade de Campina Grande. 

O aeroporto é chamado de Presidente João Suassuna e fica a 6 quilômetros do centro da cidade e a 114 quilômetros da capital do estado, João Pessoa.

– Qual o clima?

O agreste paraibano possui um clima irregular, com uma quantidade de chuva maior que a região do sertão. 

Quanto mais próximo à região litorânea, mais chuvas recebe a região e quanto mais ao interior do estado, mais seco fica o clima. 

– Qual a fauna e flora na região do agreste de paraibano 

O agreste possui uma fauna bem diversificada e por lá, assim como no restante do agreste, podem ser encontrados animais como cutia; gambá; preá; tatupeba e veado-catingueiro.

Já a flora é marcada pela Caatinga, uma vegetação esparsa e de pequeno porte com plantas cactáceas, combretáceas, leguminosas e mirtáceas. 

Mapa do agreste paraibano

Mapa do agreste paraibano

Quais as cidades que fazem parte do agreste paraibano?

Na mesorregião do estado existem 66 municípios que estão reunidos em 8 microrregiões. São elas:

  • Curimataú Ocidental: Algodão de Jandaíra, Arara, Barra de Santa Rosa, Cuité, Damião, Nova Floresta, Olivedos, Pocinhos, Remígio, Soledade, Sossêgo
  • Curimataú Oriental: Araruna, Cacimba de Dentro, Casserengue, Dona Inês, Riachão, Solânea, Tacima
  •  Esperança: Areial, Esperança, Montadas, São Sebastião de Lagoa de Roça;
  • Brejo Paraibano: Alagoa Grande, Alagoa Nova, Areia, Bananeiras, Borborema, Matinhas, Pilões, Serraria;
  • Guarabira: Alagoinha, Araçagi, Belém, Caiçara, Cuitegi, Duas Estradas, Guarabira, Lagoa de Dentro, Logradouro, Mulungu, Pilõezinhos, Pirpirituba, Serra da Raiz, Sertãozinho
  •  Campina Grande: Boa Vista, Campina Grande, Fagundes, Lagoa Seca, Massaranduba, Puxinanã, Queimadas, Serra Redonda
  • Itabaiana: Caldas Brandão, Gurinhém, Ingá, Itabaiana, Itatuba, Juarez Távora, Mogeiro, Riachão do Bacamarte, Salgado de São Félix
  • Umbuzeiro: Aroeiras, Gado Bravo, Natuba, Santa Cecília, Umbuzeiro

Quais atividades realizar no agreste? 

O agreste paraibano é um bom lugar para quem gosta de aventuras e muito calor, já que a região geralmente conta com temperaturas por volta dos 30ºC.

Ela é bastante marcada pelo turismo de aventura, e contém muitas trilhas e vôos de asa delta.

É por lá também que fica localizado o maior São João da região, mais especificamente na cidade de Campina Grande.

Além disso, a região conta com museus, lindas paisagens, obras de Oscar Niemeyer, artesanato e muita cultura nordestina, além da famosa cidade conhecida como a “Roliúde Nordestina”.

Vem saber mais! 

Leia também: O Que é Intercâmbio Cultural e Como Funciona a Adaptação em Outro País

Vale a pena fazer turismo nessa região?

Não apenas vale super a pena, como nós separamos os melhores locais para conhecer no agreste paraibano. Acompanhe!

– Brejo paraibano

O brejo paraibano é uma região peculiar, pois em pleno agreste nordestino as temperaturas chegam a 10ºC à noite.

Durante os meses de junho a setembro o projeto cultural Caminhos do Frio promove apresentações de teatro e dança, ecoturismo, oficinas e shows de artistas nacionais e regionais.

Por lá, é possível encontrar muita história e cultura, já que a região tem engenhos de cana-de-açúcar, produção artesanal de cachaça de alambique e comidas regionais.

Na cidade de Pilões, por exemplo, é possível encontrar engenhos antigos de cana-de-açúcar e lindas cachoeiras. 

Já na cidade de Bananeiras é possível visitar antigos casarões, além de conhecer os desbravadores e a história local.

– Pedra da Boca

A Pedra da Boca é um parque que fica no município de Araruna e é famoso por suas pedras rochosas incríveis.

Ele fica na divisa com o estado do Rio Grande do Norte e possui uma rocha que se parece a uma boca, daí a origem do nome.

Para chegar ao topo da Pedra, o local conta com trilhas e escaladas, uma experiência muito gostosa para quem gosta de natureza. Além disso, a entrada é gratuita!

– Museu de Arte Popular

O Museu de Arte Popular da Paraíba foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer e é parte da Universidade Estadual da Paraíba, na cidade de Campina Grande.

As exposições são voltadas à captação de acervo documental da música, do artesanato, da cantoria, da literatura de cordel e da xilogravura.

Também conta com trabalho de talentosos artistas como Sivuca, Jackson do Pandeiro, Marinês e Elba Ramalho.

– Parque do Povo

O Parque do Povo é a casa do maior São João do Mundo. O local recebe muitos turistas, principalmente no mês de junho, quando acontece o São João. 

– Vila dos artesãos 

A Vila do Artesão reúne uma série de obras de arte de artesãos que trabalham com couro, madeira, palha e diversos outros materiais de artesanato.

Ela reúne cerca de 200 artesãos, 84 chalés e espaços cenográficos como a Casa de Taipa, uma Bodega e uma Igreja. 

O espaço também conta com espaços destinados a danças e manifestações folclóricas e culturais da região.

– Vila Sítio São João

A Vila Sítio São João é um dos pontos turísticos da região do agreste paraibano que se destacam devido à história e cultura.

O local permite que as pessoas possam contemplar em meio à cidade de Campina Grande, uma réplica de um sítio nordestino.

Por lá, é possível encontrar elementos culturais marcantes, tais como casas de taipa, casas de farinha, engenho, igrejas, casa de mangaio, restaurantes, dentre vários outros espaços.

Lá também acontece um São João famoso, no qual diversos artistas importantes da música se apresentam durante o festival.

Além de tudo isso, a Vila Sítio São João dispõe de dois espaços para a realização de shows, um com capacidade para 1.500 pessoas e outro que comporta 4.500 pessoas.

Leia também: O que fazer na Praia da Pipa?

– Açude Velho

Vale a pena fazer turismo nessa região?

O Açude Velho é um lago que fica no meio de Capina Grande e é considerado o cartão postal da cidade.

O espaço ao redor do açude é usado pela população para a prática de atividades físicas e caminhadas, mas a visão do lago por si só já é muito bonita.

Construído em 1940, o açude tinha o objetivo de suprir a falta de água durante a seca da região, mas hoje é visto como o ponto de encontro da cidade e a região ao redor é usada para lazer e comércio.

Se durante o dia, o lago já é bonito, durante a noite, as águas são iluminadas e refletem a sombra dos prédios ao redor, tornando a visão ainda mais bonita.

Procure visitar o local nos dois horários para obter uma visão ainda mais completa dos pontos turísticos do agreste paraibano.

Araruna

Araruna é a cidade ideal para quem quer praticar turismo de aventura. Ela é, inclusive, considerada um dos melhores lugares do mundo para praticar voos de longa distância.

Trekking, asa delta e parapente são algumas das atividades encontradas por lá.

Cabaceiras

Cabaceiras é uma cidade que fica oficialmente na mesorregião de borborema, mas vale a pena incluir no roteiro.

Ela é conhecida como a “Roliúde Nordestina”, pois vários filmes foram gravados lá, dentre eles estão os famosos O Auto da Compadecida (2000) e Onde Nascem os Fortes (2018), dentre outros.

E se você quer conhecer o estado e a cultura de forma mais aprofundada e ainda auxiliar na construção de uma escola para a comunidade local como voluntário, vale a pena conhecer o projeto da Exchange do Bem.

Saiba como você pode contribuir com o projeto e também conhecer o agreste paraibano!

Conclusão

A região do agreste paraibano encanta pela simplicidade do seu povo, mas ao mesmo tempo pela sua riqueza cultural e histórica.

Os pontos turísticos são variados e voltados tanto para quem gosta de um lado turístico mais natural e ecológico quanto para quem quer conhecer mais sobre a cultura da região e do nordeste como um todo.

Essa mesorregião da Paraíba também é dona do título de maior São João do mundo, por isso, um ótimo mês para visitá-la é em junho, mas os encantos da Paraíba estão presentes o ano todo.

E aí, você já conhecia esse ponto turístico brasileiro?

Leia também: O Que são Projetos Sociais, Importância e Como Participar!

Mais acessados

COMO FUNCIONA EM 7 PASSOS

9 PROJETOS SUSTENTÁVEIS NO BRASIL: SAIBA MAIS!

QUAL O MELHOR PAÍS PARA VIAJAR PARA CADA PERFIL

COMO DESCOBRIR SEU PROPÓSITO DE VIDA E NA CARREIRA

10 CARACTERÍSTICAS QEU TODOS VOLUNTÁRIOS DEVERIAM TER

COMO TRABALHAR COM ANIMAIS SELVAGENS E OS BIG 5?

O QUE NINGUÉM TE CONTOU SOBRE FAZER TRABALHO VOLUNTÁRIO EM ORFANATOS