Ano novo: como diferentes países comemoram a data

. .

Roupa branca, fogos de artifício à meia noite e mesa farta são algumas das tradições seguidas pelos brasileiros para dar boas-vindas a um novo ano. Mas será que em outros países também é assim? Descubra como outras culturas celebram a virada de ano!

Pular sete ondas, usar roupa branca, comer lentilha. Quem nunca seguiu algum desses rituais na hora de celebrar a chegada de um novo ano certamente não mora no Brasil. É que apesar de muito tradicionais para nós, cada país tem suas próprias crenças e rituais para se despedir de um ano e receber o que está por vir.

E se você nem imagina como é passar a data em outro país, saiba que, mais do que muito divertida, essa pode ser uma experiência enriquecedora. O motivo é que cada país tem suas próprias tradições de ano novo, cada uma com um significado muito importante para aquela cultura ou religião.

Quer saber mais sobre essas tradições? Escolhemos alguns dos países onde a Exchange do Bem trabalha e que têm jeitos diferentes de receber o ano novo. Quem sabe você não gosta da ideia e resolve viver essas experiências ao vivo?

Songkran: Ano Novo Tailandês

Nada de soltar fogos no dia 31 de dezembro. Na Tailândia o ano novo é celebrado no dia 13 de abril. Chamado de Songkran, o ano novo tailandês marca a mudança da estação, de acordo com o antigo calendário astrológico indiano.

Para celebrar a data, os tailandeses oferecem pratos festivos aos monges budistas. Eles também costumam lavar as estátuas de Buda com água com pétalas de rosas e jasmins. O costume mais curioso, no entanto, é o de molhar uns aos outros com pistolas d’água, baldes ou mangueiras.

O que parece uma simples brincadeira é, na verdade, um ritual que simboliza a purificação e a renovação. Também é uma forma de se livrar das energias negativas que se acumularam ao longo do ano que passou.

O carnaval da África do Sul

À primeira vista, dá até para dizer que as comemorações na África do Sul são parecidas com as do Brasil. Com festas espalhadas por toda a cidade, Cape Town é onde a grande movimentação acontece. Mas é mais precisamente no dia 2 de janeiro que a grande celebração do país ocorre.

É porque é nesse dia que ocorre a Kaapse Klopse, também chamada de Cape Town Minstrel Carnival – Carnaval do Menestrel da Cidade do Cabo, em tradução livre. Semelhante ao nosso carnaval, durante essa festa, os africanos saem pelas ruas fantasiados e com instrumentos musicais.

Além de divertida, a festa também tem origem histórica, já que, durante o período em que o país ainda tinha escravidão, o dia 2 de janeiro era o único em que os escravos poderiam descansar. Assim, o dia ficou marcado pelas festas e pela dança.

Ano novo lunar no Vietnã

Chamado de Tet Nguyen Dan ou simplesmente Tet, o ano novo lunar vietnamita ocorre entre os dias 20 de janeiro e 20 de fevereiro. A festa marca o início da primavera com base no calendário chinês. Durante a festa, os vietnamitas preparam comidas especiais e arrumam a casa.

Entre os principais costumes do ano novo vietnamita está o de visitar os familiares no primeiro dia do novo ano, o culto aos antepassados, a oferenda do “dinheiro da sorte” a crianças e idosos e a abertura de uma loja.

Em função da chegada da primavera também ocorre um festival, chamado de Hoi Xuan. E como primavera é a estação das flores, é comum os vietnamitas decorarem as casas com hoa mai (flor de Ochna), hoa đào (flor de pêssego), ou hoa ban, conforme a região do país.

Um país, várias datas

A única semelhança do ano novo indiano com o brasileiro é que, assim como nós, eles também gostam de festa. É que na Índia, a data acontece várias vezes ao longo do ano e varia entre as regiões do país, dependendo do estudo dos astros: – 1º de março (sul da Índia), 1º de outubro (leste e no centro indiano) e 14 de abril (comunidade tâmil).

Uma das festas mais tradicionais e mais conhecidas é o Diwali, chamada de Festa das Luzes. O festival, que dura cinco dias, marca o início do ano novo hindu. Parece receber o ano novo, os indianos cobrem as ruas de luzes, incensos e fogos de artifício para afastar as forças do mal.

Marcada pelo misticismo, nesta data os indianos comemoram a vinda anual da deusa Lakshmi à Terra, além da visita de Rama e Sita, reencarnações de Vishnu — deus que sustenta o universo. Acredita-se que os deuses encontram o caminho para o planeta graças à iluminação das ruas.

O país, inclusive, é um dos destinos da Exchange do Bem que tem viagem marcada para o início do ano. Se você quer ver mais de perto como eles recebem um novo ano pode saber mais sobre a viagem aqui. (link para https://exchangedobem.com/viagem-em-grupo-india-voluntario/)

Encontre seu destino

Viu como pode ser bacana passar a virada do ano em um outro país? Se você ficou interessado, pode conhecer todos os destinos oferecidos pela Exchange do Bem e programar sua viagem para viver experiências tão bacanas quanto essas.
A Exchange do Bem é uma agência de intercâmbio social que conecta voluntários com diversos projetos ao redor do mundo. São mais de 50 opções na África, Ásia e América Latina para você realizar seu trabalho voluntário no exterior. Além disso, destina 10% do seu lucro para investimentos ligados à educação no Brasil.