Por que Tailândia?

. .

“Terra dos homens livres”. Esta é a tradução para o nome da Tailândia, país localizado no sudeste asiático. Considerado o 20º país mais populoso do mundo, com cerca de 67 milhões de habitantes, a Tailândia tem como capital Bangkok, cidade que recebe 16 milhões de turistas todos os anos.

Em 2017, a Tailândia ficou entre os dez países mais visitados do mundo, com cerca de 35,4 milhões de turistas. O país também é o 7º maior destino para imigrantes e o 1º quanto ao custa de vida, de acordo com uma pesquisa do HSBC Expat Explorer.

Os motivos são muitos, mas talvez um dos mais curiosos deles seja o fato de a Tailândia ter sido considerada pelo World Economic Forum como o 13º país mais amigável do mundo. Aliás, a simpatia dos tailandeses é tanta que o país chegou a ser conhecido como a terra do sorriso.

Mas não é só isso. O país também é considerado a segunda economia mais forte do sudeste asiático, perdendo apenas para a Indonésia. A exportação de arroz e o turismo são os principais impulsionadores da economia tailandesa. É por isso que boa parte dos habitantes do país, cerca de 66%, vive nas zonas rurais e desempenha atividades agrícolas.

A Tailândia também é berço de indústrias tradicionais como têxteis, calçados, alimentos, brinquedos e produtos eletrônicos. Elas são fruto do rápido desenvolvimento econômico vivido durante a década de 1980 que colocou o país no grupo dos “Novos Tigres Asiáticos” e até hoje impulsionam a economia local.

Já quando o assunto é cultura, faltam palavras para descrever as curiosidades e belezas que o país oferece. Conhecido por suas belas praias e pela vida noturna agitada, a Tailândia também é rica em cultura religiosa. Mais de 90% da população pratica o budismo, religião oficial, e os templos budistas são uma atração à parte.

Saindo das cidades e indo para as montanhas, estão diversas tribos. Entre elas, a famosa Pa Dong, conhecida pelas chamadas “mulheres girafas”, mulheres que usam colares de metal que esticam o pescoço.

Entretanto, nem toda a meditação praticada no país livra a Tailândia de alguns problemas sérios. Um dos mais graves talvez seja a grande incidência de AIDS, doença que já se tornou um problema de saúde pública.

Conheça nossos projetos para a Tailândia

Dados de 2015 mostram que houve, pelo menos, 14200 mortes pela doença. O principal motivo da proliferação da doença é o aumento da prostituição, impulsionada, principalmente, pelos turistas que visitam o país.

Outro problema que, infelizmente, tem relação direta com o turismo é a extinção da população de elefantes. Os famosos passeios com elefantes escondem uma dura realidade de abusos e sofrimento que colocam em risco a saúde dos animais. As estimativa é que um número entre 50 e 100 filhotes sejam levados da vizinha Myanmar para a Tailândia todos os anos para suprir a demanda turística.

E proteger esses animais é uma das missões da Exchange do Bem na Tailândia. Alguns dos nossos projetos atuam na conscientização da população para a preservação desses animais que correm o risco de extinção. Além disso, nossos voluntários também podem atuar na luta contra a prostituição e no cuidado e proteção da infância.

Há ainda a possibilidade de trabalhar prestando assistência a idosos em situação de vulnerabilidade, demanda que deve crescer pelos próximos anos, já que, de acordo com o Banco da Tailândia, em 2022 o país será o primeiro em desenvolvimento a se tornar uma sociedade “envelhecida”, com mais de 14% da população com idade superior a 65 anos.

Encontre seu destino

Viu como a Tailândia pode ser um destino bem interessante? Então, que tal embarcar em uma aventura para conhecer as belezas do país e aproveitar para trabalhar em um projeto social? A Exchange do Bem é uma agência de intercâmbio social que conecta voluntários com diversos projetos ao redor do mundo. São mais de 50 opções na África, Ásia e América Latina para você realizar seu trabalho voluntário no exterior. Além disso, destina 10% do seu lucro para investimentos ligados à educação no Brasil.

Baixe o Guia do Voluntariado