Entrevista com voluntária – Child and Animal Care | DAKTARI

. .

Se você quer fazer seu intercâmbio voluntário com crianças e animais, o Daktari é o projeto perfeito para você!

Neste projeto, os voluntários desempenham um papel crucial. Eles não só auxiliam as crianças nos programas de educação ambiental, mas também cuidam de animais selvagens feridos ou abandonados, contribuindo assim para a preservação da vida selvagem e o bem-estar das comunidades locais.

Por isso, hoje trouxemos uma entrevista especial com a Fabiane Debenetti, que embarcou em uma viagem de grupo para o Daktari em janeiro de 2024 através da Exchange do Bem.

A experiência de Fabiane destaca não apenas a importância desse trabalho voluntário, mas também o impacto positivo que ele pode ter na vida das crianças, dos animais, do meio ambiente e, é claro, na nossa!

Se você está buscando uma maneira significativa de contribuir para o mundo, essa é uma oportunidade incrível. Bora ver o que a Fabi compartilhou? 

CONHEÇA O PROJETO DAKTARI – CHILD AND ANIMAL CARE

Entrevista com voluntária

Primeiramente, você se sentiu segura antes do início do seu programa como voluntária no DAKTARI? E durante sua participação?

Desde o primeiro contato com a Exchange do Bem percebi que havia algo de especial neles.

Senti muita confiança e segurança em contatar os serviços da Exchange. Tive todas as minhas dúvidas sanadas, fui super bem atendida e possuo um carinho imenso por toda a equipe. Nem havia tido minha primeira experiência e já havia fechado outro pacote!

Em momento algum me faltou suporte e tudo foi feito para que a experiência fosse proporcionar alguns dos melhores dias da minha vida. O que, de fato, foi o que ocorreu.

Você fez os cursos oferecidos em nossa Plataforma de Formação de Voluntários? Se sim, poderia compartilhar como esse material contribuiu para o seu dia a dia no projeto?

Realizei os cursos da plataforma exigidos para meu projeto na África do Sul.

O material oferece toda a ajuda necessária para que o viajante possa usufruir, da melhor forma possível sua estadia, e realizar um voluntariado de qualidade. Nele encontrei como me portar diante de certas situações, sejam elas culturais ou relacionadas ao próprio projeto.

De maneira sucinta e esclarecedora, engloba as necessidades e tarefas a serem observadas e executadas em tal região.

Ao chegar ao DAKTARI, o que mais te impressionou? Existiu algo que tenha superado suas expectativas?

Por se tratar de um projeto relacionado aos animais e crianças, o que primeiramente me impressionou foi observar a variedade de bichinhos que somente o continente africano possui.

Ter tido a oportunidade de vivenciar a rica cultura desse país foi uma experiência ímpar. Estar próxima de pessoas tão sorridentes e felizes, apesar das muitas dificuldades, me fez repensar a vida.

O modo como os africanos lidam e conversam com as pessoas é impressionante. A alegria é contagiante.

Poderia nos contar um pouco sobre as refeições durante o seu intercâmbio? Quais eram os alimentos que você consumia?

Apesar de ser vegetariana, não encontrei nenhuma dificuldade em me alimentar de forma prazerosa e saudável.

Consumimos arroz, saladas, frutas, massas… Havia carne, lasanha, panqueca. Eu, particularmente, havia comprado ovos antes de chegar ao local do projeto e no decorrer dos dias os cozinhava e comia.

No café da manhã havia pão, iogurte e geleia, além do próprio café. Eram oferecidas três refeições e as mesmas eram controladas de forma que todos pudessem se alimentar bem com determinada porção.

Durante o período em que esteve no DAKTARI, quantos dias por semana você trabalhou? Como era a carga horária?

Trabalhávamos aproximadamente sete ou oito horas por dia, de segunda a sábado.

Não encontrei problema algum na carga horária, que era bem flexível por sinal. Nos dias de folga realizamos vários passeios e nos momentos de descanso interagíamos uns com os outros.

Quais eram as principais atividades e responsabilidades que você desempenhava como voluntário neste projeto?

Havia mais que um grupo. Algumas pessoas tomavam conta dos animais, enquanto os outros precisavam estar com as crianças. Vale ressaltar que todos do grupo realizavam todas as atividades.

Logo cedo tínhamos que preparar o alimento dos animais alimentá-los e limpar seus recintos. Após o café da manhã realizávamos qualquer tarefa necessária ao local, por exemplo: dar água para as flores e plantas, varrer as passarelas, escovar algum bichinho ou realizar uma faxina mais elaborada.

Com as crianças fazíamos atividades relacionadas ao bem-estar animal e educação ambiental. Outros assuntos eram abordados no decorrer do projeto, como: drogas, sexualidade e respeito. As crianças também auxiliavam nas tarefas com os animais.

Com o tempo livre que teve durante o voluntariado, como você costumava ocupar esse período? Houve alguma experiência específica que você gostaria de compartilhar?

Durante o projeto tivemos a oportunidade de realizar alguns passeios marcantes em nossa vida. Visitamos um santuário de elefantes, fizemos safaris, caminhamos com chitas que estavam sendo treinados a voltarem ao seu habitat após perderem a mãe quando bebês.

Também conhecemos alguns parques e pequenas vilas africanas. Particularmente, a visita aos elefantes foi o que mais me marcou. Poder observar esses gigantes de olhar tão meigo e profundo me deixou emocionada.

Qual momento você considera como o ponto alto da sua experiência como voluntário neste projeto? Algum momento que marcou profundamente sua jornada?

Eu me comprometi e mergulhei de cabeça nessa experiência incrível. Aproveitei cada segundo, todos os momentos e não me arrependo de nada que vivi na África.

Recomendaria que todas as pessoas do planeta pudessem visitar esse país de beleza exuberante, pessoas felizes, cultura singular e céu encantador. E o melhor de tudo seria poder viajar realizando um trabalho voluntário para, realmente, conhecer a fundo como é estar inserido nesse ambiente enriquecedor.

Por fim, gostaríamos de pedir que você deixasse uma mensagem inspiradora para aqueles que estejam considerando participar do DAKTARI. 

Aos queridos colegas que também gostariam de realizar esse projeto voluntário na Daktari – África do Sul, recomendo irem de mente bem aberta, coração cheio de esperança e muito desejo de cooperar e ajudar o próximo. Tenham empatia e se preparem para viver dias inesquecíveis. A África é incomparável!

Quer vivenciar experiências transformadoras e participar do projeto DAKTARI? Assim como a Fabi, garanta sua vaga e faça a diferença!

Mais acessados

COMO FUNCIONA EM 7 PASSOS

VIAGENS EM GRUPO COM INSCRIÇÕES ABERTAS

QUAL O MELHOR PAÍS PARA VIAJAR PARA CADA PERFIL

ONÇA PINTADA: O PROJETO MAIS PROCURADO NO BRASIL

COMO DESCOBRIR SEU PROPÓSITO DE VIDA E NA CARREIRA

10 CARACTERÍSTICAS QUE TODOS VOLUNTÁRIOS DEVERIAM TER

COMO TRABALHAR COM ANIMAIS SELVAGENS E OS BIG 5?

O QUE NINGUÉM TE CONTOU SOBRE FAZER TRABALHO VOLUNTÁRIO EM ORFANATOS