É seguro fazer trabalho voluntário no exterior?

. .

Uma das preocupações dos futuros voluntários e, principalmente, dos familiares dos voluntários, é se é seguro fazer trabalho voluntário no exterior. Essa também é a nossa principal preocupação e por isso tomamos todos os cuidados ao organizar cada viagem.

Com a Exchange do Bem, a reposta é sim, é seguro fazer trabalho voluntário no exterior.

Um dos diferenciais da Exchange do Bem é que nossa equipe inspeciona sempre os projetos pessoalmente antes de serem exibidos no nosso site. São as chamadas visitas de inspeção. Isso é para garantir que tudo ocorra bem durante seu intercâmbio voluntário. Nessas inspeções, avaliamos os projetos sociais em alguns quesitos. Os principais são: idoneidade, segurança e impacto social.

Infelizmente, conhecemos projetos maravilhosos. Porém vários não apresentavam um grau de segurança satisfatório. Por outro lado, já conhecemos projetos bem estruturados e seguros para os voluntários. Porém não sentimos confiança no propósito do projeto. Em ambas as situações, não foi possível auxiliá-los com o envio de voluntários. Nós queremos que nossos voluntários viajem para um ambiente seguro e que consigam realmente fazer a diferença. Assim teremos certeza de que eles terão uma experiência incrível de intercâmbio social.

Ainda tenho duas dúvidas!

Sabe aquela pergunta que vocês possam ter como “está acontecendo uma guerra civil nesses país?”. A reposta será sempre não.

Caso o país esteja com algum problema de guerra que foge do nosso controle, pararemos de enviar voluntários até que a situação se normalize. A prioridade será sempre a segurança dos voluntários e o impacto social relevante dos projetos.

E aquela outra pergunta: “Será que esses animais foram caçados para estarem no santuário, para atrair voluntários?”. A resposta também será sempre não.

Temos sempre a cautela de verificar com a comunidade se o projeto é idôneo e se eles reconhecem o trabalho que o projeto realiza. A prioridade aqui também vai ser o impacto ambiental positivo dos projetos.

Além disso, em todos nossos países você terá um coordenador local. O intuito é dar suporte 24h por dia para os voluntários que estiverem participando de nossos programas. Portanto, sempre que o voluntário tiver algum problema no destino, terá alguém no local para ajudá-lo.

A Njeri, que é nossa coordenadora no Quênia, deixou um recadinho para nossos futuros voluntários, confira só:

Por fim, a equipe do Brasil também cria grupos no WhatsApp com todo voluntário que viaja para auxiliá-lo rapidamente também.

Ao mesmo tempo costumamos dizer que existem alguns pontos de atenção para organizar um trabalho voluntário no exterior. Mais abaixo vamos falar de como não se envolver em uma fria na escolha de um trabalho voluntário no exterior. Além disso abordaremos como se atentar a possíveis ciladas e projetos falsos.

Não caia em ciladas ao escolher um trabalho voluntário no exterior

Existem muitas empresas que não se preocupam com o legado que estão criando. Então enviam voluntários para qualquer projeto. E muitas vezes nem sequer conhecem pessoalmente as atividades realizadas, o local ou o coordenador.

Em outros casos, os próprios projetos são uma fria. Nesse sentido, é preciso um conhecimento profundo sobre voluntariado para identificar possíveis golpistas. E esse é o trabalho que uma agência que se preze realiza com maestria.

Ouvimos ainda, casos que as atividades descritas como parte do trabalho voluntário eram diferentes do que as da realidade. Frequentemente nesses casos as atividades geralmente se tornam chatas e braçais. Enquanto o que tinha sido ofertado era interessante e casavam com suas habilidades.

Além disso, para ganhar dinheiro, algumas empresas mandam o voluntário independente do cenário político e econômico do país. Essa também pode ser uma fria. Se o país não está apto para receber turistas, ele também não está para receber voluntários. Inegavelmente o risco de que alguma coisa aconteça, nunca vale a viagem.

Por fim, frequentemente recebemos comentários de que a empresa organizou tudo por aqui, mas chegando no país que o intercâmbio voluntário no exterior será realizado, e não conta com nenhum suporte. Eventualmente a suposta rede de apoio está muito ocupada para atender o voluntário. Ou ainda nem existe essa rede de apoio.

E tem mais alguma coisa que eu preciso me atentar?

Sim! Além de todos os aspectos listados acima, existem mais três que gostamos de abordar também. Um deles é escolher uma empresa confiável. Outro ponto é estudar a cultura e segurança do país. Mais um aspecto relevante é escolher um seguro viagem adequado para sua viagem.

Nesse sentido, fique atento! Estude, planeje e conheça que tipo de trabalho voluntário no exterior você quer realizar. Em outras palavras, contrate sempre empresas que prezem pelas inspeções e pelo impacto positivo causado!