Entrevista com voluntária – Yoga and Organic Farming – África do Sul

. .

Quer saber mais sobre como participar de um voluntariado com produção orgânica, hortas e yoga, na África do Sul?

Sabemos que toda viagem é única e que cada intercâmbio social nos transforma de uma maneira diferente. Mesmo que um voluntário vá para o mesmo projeto, a percepção e vivência de cada um reflete a experiência que cada voluntário carrega consigo. Dessa forma, queremos contar a experiência de alguns de nossos voluntários, através de um bate papo informal.

Assim, nesse texto, apresentaremos a entrevista da Marina Carvalho, 26 anos, de Campos do Jordão, SP. “Sou formada em Administração pela ESPM, mas atualmente trabalho com confeitaria e sou apaixonada por alimentação saudável, sustentabilidade e natureza. Por isso que o projeto da fazenda com yoga me atraiu tanto! Espero um dia unir esses dois mundos em algum empreendimento e de quebra contribuir um pouquinho na comunidade de Hout Bay :D”.

A Marina viajou com a gente em janeiro de 2020, e voluntariou por 8 semanas no projeto Yoga and Organic Farming – África do Sul.

Entrevista com a voluntária do Yoga and Organic Farming – África do Sul

1.      Você se sentiu segura antes do início de seu programa? E durante?

Sim!! Por mais que exista inseguranças por ir para um lugar completamente novo, em que não conhece ninguém, não sabe ao certo os desafios que encontrará no dia a dia, a Exchange do Bem sempre respondeu todas as duvidas, atendeu a todos os pedidos prontamente, além de todos os cuidados com detalhes que fazem te sentir mais seguro.

2.      O que mais te impressionou quando você chegou ao projeto de voluntariado  com yoga na África do Sul?

As pessoas!! Se bem que, logo quando cheguei na fazenda, já fiquei encantada com o lugar lindo e a energia maravilhosa, mas são as pessoas que tornam o projeto sensacional. A fazenda é de um casal Sul-africano, Gordon e Michelle, que são só amor e goodvibes, é lindo de ver o trabalho deles e poder contribuir um pouco, e a aula de yoga da Michelle fazia meu dia começar muito melhor. Também tem os funcionários da fazenda, que na minha época eram, em sua maioria, do Malawi, eles ganharam o meu coração com suas histórias, a bondade de todos, o interesse de saber mais.

voluntariado yoga áfrica do sul Marina Abrantes
  1. 3.      Como nosso material pré-embarque lhe ajudou no dia a dia do projeto?

Deu segurança de saber mais informações de como iria funcionar o dia a dia.

4.      Como foi o seu primeiro dia de atividades?

Nada fácil, confesso, provavelmente foi o dia mais cansativo de todos. Começamos com a yoga de Michelle, que já te deixa super energizada pelo menos, então Gordon nos apresentou toda a fazenda, contou toda a historia do projeto, nos apresentou a todos e logo já fomos por a mão na massa, foi um dia inteirinho de “enxadada”, arrumando o terreno para uma nova plantação. Mas com um clima super leve, em que podíamos descansar a qualquer momento. Na verdade isso era em qualquer dia, se eu não estava em um dia muito bom, se estava muito quente e o trabalho era muito braçal, eles deixam livre para fazer no meu tempo. Também davam opções de trabalho mais tranquilo, como limpar cebolas, em que eu ficava sentadinha na sombra, limpando-as.

  1. 5.      Como eram as refeições durante o seu intercâmbio? O que você comia?

Eles ofereciam o básico no café da manha, como pão, manteiga, geleia, sucrilhos, leite, café, além disso, comprava as coisas que gostava mais particular, mas não era permitido cozinhar no alojamento, a não ser que fosse para todos da casa, por ser uma cozinha pequena, mas nada que não seja super acordado entre a dona e os outros colegas.

No jantar estava incluída uma marmita muito bem servida todo dia, em que variava o menu, nada sofisticado, mas gostoso. Geralmente levávamos a marmita de almoço e no jantar geralmente saiamos para comer, por nossa conta.

6.      Quantos dias na semana você trabalhou?

Eu trabalhava 5 dias por semana, 6h por dia. Os finais de semana eram livres.

7.      Quais eram as suas principais atividade e responsabilidades nesse voluntariado  com yoga na África do Sul?

Arava, assentava a terra com a enxada, plantava, colhia, separava os pedidos, limpava os legumes, ajudava nas entregas as escolas, etc.

voluntariado yoga áfrica do sul Marina Abrantes

8.      O que você fazia no seu tempo livre?

Conhecia cada canto da cidade, ia as praias, fazia muitas caminhadas e hiking, mas o meu programa favorito era descobrir todos os mercados ao redor da cidade, Cape Town é cheio de food markets com comidas maravilhosas, ambiente descolado, musica, é sensacional!!

voluntariado yoga áfrica do sul Marina Abrantes

9.      Qual foi o ponto alto de seu intercâmbio social com yoga na África do Sul?

Certamente, as pessoas novamente. A cultura da Africa do Sul é linda, com um povo super receptivo e caloroso, tive o prazer de conhecer muitas pessoas incríveis, que tocaram a minha vida e que levarei para sempre comigo. As diferentes historias que cruzei me engrandeceram muito. Assim, foram 2 meses no projeto, 3 meses em Cape Town e uma das experiencias mais lindas que vivi. Realmente mudou a minha vida!

10.  Por fim, deixe uma mensagem para os próximos voluntários que quiserem participar desse projeto de voluntariado com yoga na África do Sul.

Se você tem interesse em hortas, mexer na terra, em orgânicos, sair da sua zona de conforto e conhecer outras realidades, você não vai se arrepender em escolher esse projeto, provavelmente ele vai fazer muito mais por você do que você imagina que pode contribuir. O alojamento é ótimo, com piscina, conforto; tem a segurança de ter um motorista que te leva para o projeto. A cidade de Cape Town é maravilhosa, com muitas coisas para fazer e uma natureza exuberante. Por fim, o projeto é lindo de ver, traz esperança no mundo e na humanidade, de que por menores que sejam nossas ações, conseguimos fazer a diferença.

O projeto – Yoga and Organic Farming – África do Sul

Localização: Hout Bay, Cape Town, África do Sul

Se você tem vontade de fazer um trabalho voluntário em uma fazenda orgânica, e ainda poder praticar a Yoga, 3x por semana, esse é o projeto ideal para você! 

Esse projeto é uma pequena fazenda orgânica, perto de uma comunidade onde moram 40.000 pessoas em condições básicas. O objetivo do trabalho voluntário é cultivar vegetais que serão transformados em pratos de comida para a comunidade do entorno.

O trabalho principal é na fazenda. O voluntário irá ajudar com a plantação, adubação, limpeza e colheita. No entanto, você também pode contribuir na cozinha na preparação dos alimentos solicitando ao responsável pelo projeto.

Ficou com vontade de participar? Conheça mais sobre nosso projeto, em nosso site, na página do projeto.