Alimentação nos locais de destino – África

. .

Seguindo com a nossa série de textos explorando a culinária de diferentes destinos, hoje vamos falar um pouco sobre a gastronomia de alguns países da África.

Confira nossas dicas:

Conheça nossos projetos

África do Sul

O fato de a África do Sul ter sido colonizada por países como Holanda,  Alemanha,  Inglaterra e Índia influenciou diretamente a cultura e, consequentemente, a culinária sul-africana. Somado a isso, estão influências das inúmeras tribos indígenas africanas que deixaram sua contribuição para a gastronomia local.

Em função disso, a gastronomia por lá é tão variada quanto seus costumes. Entre alguns dos principais pratos sul-africanos estão o Braai, uma espécie de churrasco feito com diversos tipos de carnes e que foi herdado dos holandeses; e o Bunnychow, um pão recheado com feijão e chilli, herança dos indianos.

Bunnichow

Apesar das influências, a África do Sul, por si só, é um país com uma variedade de alimentos muito grande. Alguns, inclusive, são velhos conhecidos dos brasileiros. Nessa lista estão arroz colorido, espetos, linguiças de fazendas, carnes exóticas e de cortes especiais, além das chamadas quitandas, como tortas, pães e doces.

Além da carne, o milho, o arroz e a dobradinha também estão presentes na mesa dos sul-africanos. Já entre os temperos, o mais tradicional é o curry, uma mistura de açafrão-da-índia (curcuma), cardamomo, coriandro, gengibre, cominho, casca de noz-moscada, cravinho, pimenta e canela.

Outro prato típico do país é o Bobotie, um prato feito a base de carne que, segundo os sul-africanos, era o prato preferido do ex-presidente Nelson Mandela. Na mesa de doces, o destaque é para os Koeksisters. De origem indígena, é uma espécie de bolinho, bem parecido com o nosso bolinho de chuva, muito conhecido e encontrado facilmente no país.

Telegram

Gana

Em Gana, as frutas, os legumes e farinha são alguns dos elementos básicos na cozinha do país. Por lá também a gastronomia foi fortemente influenciada por outros países devido a colonização do continente africano.

Um dos pratos mais conhecidos no país é o Fufu, feito com banana, mandioca, farinha de trigo e servido com um molho a base de amendoim ou quiabo. Banana também é a base de outro prato famoso, o kelewele. O prato nada mais é do que uma banana frita temperada com especiarias como gengibre e pimenta caiena.

Kelewele

Aliás, alimentos fritos são muito consumidos por lá, especialmente o peixe. Na mesa dos ganeses também estão com frequência sopas e guisados, tradicionais do país. De maneira idêntica, o arroz também é muito consumido e a base de outro prato típico: o arroz jollof, que, além de arroz, é feito com cebola, tomate picado e açafrão.

intercâmbio voluntário

Quênia

No Quênia, a gastronomia reflete o estilo de vida nas diferentes regiões do país. Com uma população em sua maioria pobre, a alimentação dos quenianos é baseada especialmente em grãos e cereais como milho, feijão, arroz, sorgo e painço.

Leia também: Alimentação nos locais de destino – Ásia

Em algumas regiões também são consumidos raízes e tubérculos como a batata doce e a mandioca. Bem como vegetais a couve, o espinafre, a acelga, o tomate a cebola. As frutas também são abundantes e similares às encontradas aqui no Brasil. Entre as mais comuns estão a manga e a melancia.

Um dos alimentos mais utilizados é o milho, base para muitas receitas como, por exemplo, o Ugali.  É o prato mais famoso da culinária queniana. Uma espécie de polenta de milho branco que, de acordo com os quenianos mais antigos, no passado, era feita apenas com água e sal. Hoje, a mistura leva também margarina. Normalmente o ugali é consumido com um refogado de Sukuma Wiki (couve).

Ugali

Em algumas regiões do Quênia também se consome muito peixe, tanto fresco quanto defumado. A tilápia está entre os preferidos. Assim como, carne de frango e o feijão também são alimentos muito apreciados pelos quenianos.

Outro prato muito consumido no país é o chapati. É um pão sem fermento, feito de farinha, água e sal, aberto, como se fosse uma panqueca. O chapati pode ser consumido com carne ao molho, feijão ensopado e Kachumbari (tradicional salada africana de tomate, cebolas e coentro).

 

Encontre seu destino

Agora que você já conhece como é a alimentação na África, ficou curioso e com vontade de experimentar alguns desses pratos? Então, nossa sugestão é escolher um destino, arrumar as malas e preparar o paladar. A alimentação dos nossos intercambistas é uma preocupação da Exchange do Bem e, normalmente, está inclusa no valor dos nossos pacotes.

Também nos preocupamos com as necessidades de cada voluntário. Por isos, oferecemos opções vegetarianas, bem como, em alguns países, opções sem glúten ou sem lactose, por exemplo.

A Exchange do Bem é uma empresa social que conecta voluntários com diversos projetos ao redor do mundo. São mais de 70 opções na África, Ásia e América Latina para você realizar seu intercâmbio voluntário.

Baixe nosso guia do volun