Alimentação nos locais de destino – América do Sul e Central

. .

A alimentação costuma ser uma das prioridades dos viajantes. Tanto para quem viaja a trabalho, turismo, estudo ou para quem vai realizar um trabalho social. Se alimentar bem durante a estadia é fundamental para garantir que a viagem seja inesquecível. Não apenas porque você precisa se alimentar para manter sua saúde em dia, como porque a gastronomia pode ser o ponto alto da sua viagem. Vamos conferir como é alimentação na América do Sul e Central?

Afinal, existe melhor forma de conhecer um país do que explorando a gastronomia local? Assim como os costumes da população, a culinária diz muito sobre o país. Como resultado, torna-seum atrativo à parte para quem gosta de descobrir novos sabores e novas histórias. Isso porque por trás de um prato típico, sempre existe uma boa história.

E como cada país é uma combinação única de diferentes ingredientes, temperos e preparos, nós resolvemos ajudar você a conhecer melhor os sabores que estão espalhados pelo mundo. Por isso, fizemos uma série de textos com nossos destinos e as principais informações sobre a gastronomia de cada um deles. No texto de hoje, vamos falar um pouco sobre a gastronomia dos destinos da América do Sul e Central.

Conheça nossos projetos

Peru

Assim como na África do Sul, a gastronomia peruana também é recheada de influências e fruto da mestiçagem vivida pelo país conforme os imigrantes desembarcavam no porto do Callao. O resultado é uma das cozinhas mais privilegiadas do mundo, especialmente devido a sua história.

Herdados da culinária africana, alguns dos pratos mais famosos do país são o inigualável anticucho de coração. Que nada mais são do que espetinhos de coração de boi, o tacu-tacu, a versão peruana do nosso arroz com feijão, e a carapulcra, um guisado feito com carne e batata-seca que tem raízes na antiga culinária inca.

Anticucho

Junto com os imigrantes italianos, vieram as massas que ganharam a versão peruana e se transformaram nos talharines, que podem ser verdes ou vermelhos. Outro prato muito famoso – e conhecido no Brasil – é o ceviche. Nascido da fusão com a cozinha nipônica, o ceviche foi o prato que apresentou  a culinária do Peru para o mundo.

Telegram

Costa Rica

Muito semelhante à brasileira, a comida típica da Costa Rica, o Casado, é formada de pratos simples a base de arroz, feijão, milho, verduras e banana. Para acompanhar, carne de frango, gado ou peixe. É o prato mais popular, barato e rico do país. Outro prato popular no país é o Gallo Pinto. Nada mais é do que arroz e feijão que que sobraram do dia anterior. Dessa forma são misturados e moídos, acompanhados de ovos, tortilha de milho e molho de natas.

Casado

Em função da origem indígena, na Costa Rica, assim como na maioria dos países da América Central, o milho é um dos ingredientes mais utilizados e base de algumas receitas. As Chorreadas, por exemplo, são uma espécie de panqueca feitas com farinha de milho e servidas, normalmente, com nata. As famosas Tortilhas de queijo também são preparadas com farinha de milho, além de queijo e cream cheese. Para acompanhar essas delícias, o famoso café. O café produzido na Costa Rica é delicioso.

Brasil

A gastronomia brasileira é resultado de uma grande mistura de tradições, ingredientes e alimentos introduzidos não apenas pelos povos indígenas como pelos países colonizadores. Em função disso, cada região do país tem sua peculiaridade gastronômica e sua culinária adaptada ao clima e à geografia. Mesmo o arroz e o feijão, que é unanimidade nacional, tem seu preparo variado conforme a região.

Norte e nordeste

Na região norte, por exemplo, entre os principais ingredientes estão a mandioca, cupuaçu, açaí, pirarucu, urucum (açafrão brasileiro), jambu, guaraná, tucunaré e a castanha do Pará. Os pratos mais conhecidos desta região são o pato no tucupi, o caruru, o tacacá e a maniçoba.

No nordeste, os pratos têm como base principal azeite de dendê, mandioca e leite de coco. Também o gengibre, milho, graviola, camarão e caranguejo. Entre os principais pratos estão o acarajé, o vatapá, a caranguejada, a buchada, a paçoca, a tapioca, o sarapatel, o cuscuz e a cocada.

Leia também: Alimentação nos locais de destino – África

Centro-oeste

Descendo pela região centro-oeste, a culinária ganha o acréscimo dos peixes típicos da região. Como o pacu, o pintado e o dourado. Os principais ingredientes usados na culinária dessa região são o pequi, a mandioca, a carne seca. Bem como a erva-mate e o milho. Os pratos mais tradicionais são o arroz com pequi, o picadinho com quiabo, a sopa paraguaia, o empadão goiano, o caldo de piranha e a vaca atolada.

Sudeste e sul

A culinária na região sudeste foi essencialmente influenciada pelas origens portuguesas, indígenas e africanas. Alimentos como arroz, feijão, ovo, carnes, massas, palmito, mandioca e banana. As batatas e polvilho também são a base da alimentação dos brasileiros que moram nessa região. Os pratos mais famosos do sudeste são o tutu de feijão, o virado à paulista, a moqueca capixaba, a feijoada, o picadinho paulista e o amado pão de queijo.

Já na região sul, a carne bovina e ovina, a farinha de milho e erva-mate são a base da alimentação. Bem diferente do resto do país, a cozinha do sul tem bastante influência das culturas italiana, alemã, portuguesa e espanhola. Os pratos mais famosos do sul são o barreado, o churrasco, o galeto, a sopa de capeletti, o arroz carreteiro e a sopa catarinense.

Encontre seu destino

Então, ficou curioso e com vontade de experimentar alguns desses pratos? Então, nossa sugestão é escolher um destino, arrumar as malas e preparar o paladar. A alimentação dos nossos intercambistas é uma preocupação da Exchange do Bem e, normalmente, está inclusa no valor dos nossos pacotes.

Além de oferecer o melhor da culinária local, a gente sempre tenta dar um toque brasileiro aos pratos. Dessa forma, sua adaptação não será tão difícil. Assim também nos preocupamos com as necessidades de cada intercambista. Dessa forma oferecemos opções vegetarianas, bem como, em alguns países, opções sem glúten ou sem lactose, por exemplo.

A Exchange do Bem é uma empresa social que conecta voluntários com diversos projetos ao redor do mundo. São mais de 70 opções na África, Ásia e América Latina para você realizar seu intercâmbio voluntário.

Baixe nosso guia do volun