Intercâmbio com Trabalho: Como Funciona?

. .

O Intercâmbio é a viagem para outro país, em busca de realizar alguma atividade, em troca de experiências culturais.

Dentre as atividades realizadas é possível fazer intercâmbio com trabalho. Ou seja, você entra em contato com outra cultura servindo uma empresa, instituição ou pessoa física.

O interessante é que as opções de trabalho podem ser as mais variadas possíveis. Alguns viajam para cuidar do bebê de algum estrangeiro, enquanto outros viajam para trabalhar em institutos sociais.

Neste artigo, te explicaremos como funciona esse tipo de intercâmbio. Acompanhe a leitura!

Como funciona o intercâmbio de trabalho e estudo?

intercambio com trabalho mulheres descarregando caixas de caminhao

O intercâmbio pode funcionar de diversas maneiras. A base é de que alguma pessoa viaja para outro país e exerce alguma função.

Podemos dividir o intercâmbio entre o de trabalho e o de estudo.

O de estudo é o mais comum e procurado. Geralmente, ele ocorre em cursos de ensino fundamental ou médio. 

No entanto, existem pessoas que viajam para graduação, pós-graduação e outras formações.

Basicamente, uma agência de intercâmbio do Brasil realiza a maioria do serviço para o interessado. 

Então, com a ajuda da empresa, o cidadão se matricula em algum curso no exterior.

Em alguns casos, a empresa realiza o serviço de transfer, que é responsável por levá-lo até o local onde ele ficará hospedado.

Durante o curso, o estudante mora na casa de pessoas que também são associadas à agência. Eles costumam ser nativos.

Contudo, é possível também dividir a hospedagem com outros intercambistas.

Quando está em outro país, o procedimento padrão é que a instituição de ensino realize um teste de nivelamento. Assim, ele te encaminha para a turma correta.

O processo para as universidades, neste caso, é bastante diferente. 

No caso do intercâmbio com trabalho, a dinâmica pode variar mais. Também com uma agência, um indivíduo ou um grupo viajam para outro país.

Lá, eles também recebem uma hospedagem. É então que os diversos tipos de serviço podem ser realizados.

Existe a opção de trabalho remunerado, que pode fazer sentido para quem não tem tanto poder aquisitivo. 

Ainda, é possível realizar um estágio na área em que você está estudando.

Por fim, há a opção do trabalho social. Nesse caso, se viaja em grupos, se hospeda na região e realiza um trabalho em prol de pessoas em situação de vulnerabilidade.

Intercâmbio com trabalho: quando vale a pena fazer?

O intercâmbio com trabalho vale a pena de acordo com a realidade de cada pessoa.

Por exemplo, existem pessoas que não possuem dinheiro suficiente para arcar com os gastos da viagem. 

Neste caso, é possível trabalhar de forma remunerada, durante as férias. O processo é definido pelo governo do país estrangeiro e a agência brasileira.

Dessa forma, para quem precisa, o trabalho remunerado é uma boa pedida.

Já existem pessoas que não se importam tanto em receber algo em troca além de conhecimento e experiência.

Assim, é só optar por um intercâmbio social, que busca ajudar pessoas e comunidades carentes.

Nesse caso, é preciso investir em gastos como passagens aéreas e hospedagem, mas você recebe apoio de uma equipe.

Os trabalhos realizados são, geralmente, de cuidado às crianças, auxílio às pessoas de terceira idade e até cuidado aos animais.

Você deve entender quais são os seus objetivos e vontades para só então optar por algum tipo de intercâmbio com trabalho.

Principais destinos para fazer intercâmbio com trabalho

intercambio com trabalho pessoas trabalhando a beira de rio

Existem alguns países que possuem políticas permissivas para o trabalho de intercambistas durante os seus estudos. Confira os principais destinos para fazer intercâmbio com trabalho:

Irlanda

A Irlanda entende que estudantes de cursos com duração acima de 25 semanas podem trabalhar, no máximo, 20 horas por semana durante as aulas.

Durante as férias, os estudantes podem trabalhar 40 horas semanais.

Malta

Para as leis de Malta, os estudantes em cursos com duração superior a 90 dias, podem trabalhar por 20 horas semanais, que é meio período.

Nova Zelândia 

Quando se estuda no mínimo 14 semanas de aula, é permitido trabalhar na Nova Zelândia por até 20 horas semanais e 40 horas nas férias.

Austrália

Na Austrália, é necessário estudar acima de 14 semanas. Assim, é permitido trabalhar 40 horas quinzenais e o tanto que o estudante optar durante as férias, pois não há restrições.

Canadá

O Canadá tem uma das melhores políticas em relação ao intercâmbio com trabalho. O país busca estimular a vinda de estrangeiras para estudo e trabalho.

Lá existem as instituições Career Colleges, que buscam trazer o estudante de outro país para acrescentar ao mercado de trabalho local, após fazer cursos profissionalizantes.

Estes cursos podem durar de seis meses a três anos. Para trabalhar, são permitidas 20 horas semanais durante o período letivo, e 40 horas semanais nas férias.

Como conseguir um trabalho durante o intercâmbio?

Na maioria das vezes, a agência de intercâmbio é a responsável por cuidar do seu trabalho remunerado.

Geralmente, já existem parcerias com as empresas, então esse processo não depende do intercambista. 

Para trabalhar na região, a agência deve realizar entrevistas com você ainda no país de origem.  

Eles buscarão entender se as suas habilidades e conhecimentos se adequam aos requisitos da vaga.

Caso você se classifique, daí será o procedimento comum para o intercâmbio.

No entanto, existem pessoas que optam por trabalhar no intercâmbio escolar. O que precisa ser analisado é a política do país em relação a isso.

Caso seja permitido, você precisa entrar em conformidade com a agência responsável e a família com quem convive.

Sinal verde? Então é hora de começar a buscar as oportunidades. Você deve ter um currículo honesto e simples.

O que mais vai fazer diferença é a sua disposição e nível de conhecimento do idioma estrangeiro. Quanto mais domina, maiores são as chances. 

Não imagine que vai conseguir grandes oportunidades. Na maior parte das vezes, você encontrará empregos mais manuais, como atendente, ajudante de cozinha, entregador, recepcionista, garçom e entregador.

O que é preciso para conseguir trabalhar em outro país?

Caso você procure um trabalho oferecido pela agência, deverá cumprir os requisitos da vaga. 

Se acalme, pois não encontrará um desafio enorme. Costuma-se oferecer atividades mais simples de serem cumpridas. 

O que mais faz diferença nos trabalhos é o conhecimento do idioma estrangeiro. Mas aí vai uma dica: saber inglês será um ponto forte, independente do país.

Por outro lado, não existem grandes dificuldades para conseguir realizar trabalhos voluntários no exterior.

Os trabalhos voluntários tem apelo social. Desse modo, não se espera grandes conhecimentos para esse tipo de atividade.

Ainda existem agências que não requerem nem mesmo o conhecimento do idioma. Algumas oferecem um grupo com monitores que realizam a tradução.

Agora, se o trabalho for de estágio, se espera um breve conhecimento na área. O curso realizado oferece esse conhecimento, mas algumas empresas buscam por profissionais com pequenas experiências.

Conheça a Exchange do Bem e suas opções de Intercâmbio!

A Exchange do Bem é uma empresa social que foca no trabalho voluntário ao redor do mundo.

São oferecidas mais de 70 opções de intercâmbio com trabalho social em países da Ásia, África e América Latina.

Os trabalhos da Exchange do Bem buscam impactar diversas áreas que carecem de ajuda, como:

  • comunidades carentes;
  • educação precária;
  • mulheres em busca de empoderamento;
  • pessoas sem acesso ao esporte;
  • crianças vulneráveis;
  • animais;
  • pessoas sem acesso à saúde.

Existem trabalhos em instituições de ensino, a fim de ajudar crianças em suas atividades pedagógicas, ensinar cuidados básicos e revitalizar espaços que já estão impróprios para uso.

Outras oportunidades buscam oferecer carinho e afeto às crianças em abrigos e orfanatos.

Alguns estudantes da saúde podem ajudar nos atendimentos básicos de comunidades pobres.

Confira algumas opções de intercâmbio da Exchange do Bem:

Pantanal (Cidades e Comunidades Sustentáveis)

O Pantanal é um bioma brasileiro que fica na região Centro-oeste. A atividade social será realizada no Pantanal do Mato Grosso do Sul, a fim de ajudar uma comunidade ribeirinha.

O trabalho consiste em:

  • orientar a comunidade sobre higiene básica e saúde bucal;
  • orientar o manejo de compostagem;
  • orientar a plantação de hortas;
  • ministrar workshops sobre produtos locais e alimentação básica.

Para participar, basta ter mais de 18 anos.

Clínica Móvel no Nepal (Saúde e Bem-estar)

Esse trabalho visa oferecer atendimento médico a pessoas carentes que moram na região rural de Pokhara, Nepal.

Voluntários que estão cursando ou já são formados em Medicina, Farmácia ou Enfermagem, serão responsáveis por realizar exames e distribuir remédios gratuitamente.

Neste intercâmbio é preciso ter conhecimento intermediário em inglês.

Safisha Africa (Redução das Desigualdades)

A Safisha Africa é uma instituição de ensino e acolhimento situada em Nairóbi, Quênia. Este projeto busca ajudar crianças a terem acesso a uma educação de qualidade

Portanto, o trabalho realizado será de:

  • auxiliar em atividades escolares;
  • ajudar na manutenção do cotidiano escolar;
  • elaborar atividades para as aulas;
  • oferecer carinho e amor para as crianças;
  • auxiliar no plantio do alimento das crianças e na cozinha.

Um coordenador brasileiro acompanha o grupo neste intercâmbio com trabalho, então não é necessário saber nenhum idioma além do português. O único requisito é ser maior de 18 anos.

Conclusão

Este artigo buscou te explicar sobre as principais dúvidas acerca do intercâmbio com trabalho. 

Você está buscando ser intercambista e trabalhar em prol de pessoas que realmente precisam?

A Exchange do Bem pode te ajudar nisso. Conheça os intercâmbios sociais! 

Se você gostou do conteúdo aqui encontrado, recomendamos a leitura do nosso blog. Lá você encontra as principais informações sobre voluntariado no exterior.