Intercâmbio: o que é, qual o melhor tipo e cuidados que você precisa ter.

. .

Você sabe o que é e qual o melhor tipo de intercâmbio?

Texto escrito por Eduardo Mariano, fundador da Exchange do Bem, que já participou de intercâmbio de curso de idiomas, intercâmbio acadêmico e intercâmbio voluntário.

Tem algo melhor na vida do que viajar e fazer um intercâmbio? Quando você viaja amplia seus horizontes, conhece diferentes culturas, convive com novas pessoas, prova outros sabores e cheira novos odores. Ou seja, você relaxa e foge de um dia a dia enlouquecedor e cheio de cobranças.

Só que ainda melhor do que viajar é viajar tendo um propósito diferenciado. Estamos falando de intercâmbio como opção de viagem. Para introduzirmos esse assunto, nada melhor explicando o que é intercâmbio, não é mesmo?

De acordo com a definição da Oxford Languages, responsável pelo dicionário do Google, intercâmbio significa reciprocidade de relações entre nações.

definição de intercâmbio

Portanto, podemos chegar a definição de que intercâmbio significa troca. Não é apenas sobre dar, ou apenas sobre receber. Intercâmbio é uma troca cultural entre diferentes países.

Já em viagens, originalmente, o termo era conhecido como viagens de troca. Ou seja, viagens em que dois estudantes fazem uma troca e cada um conhece o país do outro. Contudo, esse conceito evoluiu bastante. Toda viagem na qual o foco principal é adquirir conhecimento de outras culturas em um país estrangeiro pode ser considerado um intercâmbio (seja para estudar, trabalhar ou fazer um mochilão).

Leia também: Como fazer um intercâmbio voluntário na África

Portanto, podemos entender que um intercâmbio é tudo que você tem a oferecer, assim como o que você receberá em troca. Muitas vezes você nem percebe essa relação de troca.

Por exemplo, tenho uma tia que recebeu uma menina da Noruega em sua casa no interior do Rio Grande do Sul. Essa menina estava fazendo um intercâmbio de High School na mesma escola que me formei.

Minha tia desenvolveu sobretudo algumas habilidades ao tentar se comunicar em inglês e aprendeu uma nova cultura. Por outro lado, a menina da Noruega aprendeu muito também sobre o Brasil, aprendeu a falar português e entendeu como é viver em um país com bem mais dificuldades que seu país de origem.

Agora vou explicar os tipos de intercâmbio mais comuns.

Para ficar mais fácil para vocês, vou separar abaixo os principais tipos de intercâmbio, começando pelo os que eu já fiz:

Intercâmbio Voluntário

Com toda a certeza esse foi o responsável por mudar minha vida. Eu conto mais sobre isso nesse outro texto onde escrevo sobre como descobrir o seu propósito de vida.

Em resumo, o intercâmbio voluntário é uma viagem onde você ajuda um projeto social. Surpreendentemente, em troca, você recebe uma das experiências mais transformadoras que você terá na sua vida.

No entanto, é importante deixar claro que intercâmbio voluntário não significa ajuda em troca de acomodação e alimentação. Se você está procurando realizar um trabalho voluntário para receber algo, você está procurando algum tipo de remuneração (em forma de acomodação e alimentação), ou seja, não tem nada de voluntário nessa troca.

Os projetos sociais não conseguem arcar com esses custos e muitos recebem também doação, então o voluntário que paga pela sua viagem. Para ver todos os projetos apoiados pela Exchange do Bem, é possível acessar essa página.

Cuidados ao fazer Intercâmbio Voluntário

O objetivo é gerar impacto social, certo?

Portanto, é fundamental que você faça seu intercâmbio voluntário em um projeto confiável. Algumas agências como a Exchange do Bem inspecionam o projeto antes de enviar os voluntários e isso é muito importante para sua segurança também.

Além disso, é muito importante que você esteja preparado para essa experiência. Por isso, para preparar os voluntários, a Exchange do Bem tem uma plataforma de formação de voluntário.

Para você não criar em nenhuma fria, prepararmos um checklist nesse outro artigo de como você pode escolher uma agência confiável para organizar seu intercâmbio voluntário.

Outro ponto importante é sobre trabalho voluntário com orfanatos. Se essa for sua intenção, recomendo fortemente que veja esse outro texto antes de viajar.

dúvidas sobre intercâmbio

 

Curso de Idiomas

Talvez o mais comum de todos, mas tão importante como os demais. Durante um intercâmbio de curso de idiomas, o foco é sobretudo aprender uma nova língua. Inglês, espanhol, francês, você que escolhe.

Leia também: Aprender Inglês pode ser um ato de solidariedade 

Na Exchange do Bem, é possível fazer curso de Inglês na África do Sul para quem tem qualquer nível de conhecimento em inglês. Para quem já tem inglês a partir do intermediário, é possível fazer curso de inglês pela manhã e trabalho voluntário à tarde. Dessa forma, você consegue aprender inglês na teoria e melhora a comunicação enquanto ajuda um projeto social.

Cuidados ao fazer Curso de Idiomas

O cuidado é principalmente jamais esquecer qual é o foco da sua viagem. Como esse é normalmente o primeiro intercâmbio dos jovens, é a primeira experiência de morar longe dos pais também. Isso significa que terá muitas festas e você estará livre para ir em todas elas!

No entanto, se você fizer isso, provavelmente retornará ao Brasil com o mesmo nível de conhecimento de quando começou a viagem.

Outro cuidado é evitar ter contato apenas com brasileiros. Tem brasileiros por toda a parte do mundo!

Ai, Edu, mas minha agência falou que nesse local tem menos brasileiros, então não tenho esse risco.

Mesmo assim, tem risco! O problema não é a quantidade de brasileiros, se tiver um, você já vai se conectar muito forte e isso fará você praticar mais o português do que o inglês.

curso de inglês

Intercâmbio Acadêmico

Esse é um dos que eu mais amo também. Tive o privilégio de morar por um ano na França e fazer parte da faculdade no país. A maneira mais fácil de realizar um intercâmbio acadêmico é através de um convênio entre sua faculdade aqui do Brasil e uma faculdade no exterior. Por isso, é necessário verificar com sua faculdade quais são os tipos de convênios que ela tem e como você pode se inscrever para um edital.

A ideia é que você viajar com o intuito de estudar em uma universidade no exterior conteúdos semelhantes ao que você está estudando aqui no Brasil. No entanto, com uma abordagem diferente. No meu caso, eu estudava administração no Brasil e na França estudei finanças internacionais, marketing internacional, dentre outras matérias.

Cuidados ao fazer intercâmbio acadêmico

Muito mais do que aprender a matéria, nesse tipo de intercâmbio o mais importante é a rede de contatos que você cria no exterior. Além disso, a troca de conhecimento com seus colegas que trazem uma perspectiva diferente da sua agrega muito para sua vida.

O cuidado é fazer o intercâmbio acadêmico em uma universidade que vai te possibilitar ter essa troca com diferentes culturas e que tenha creditação no país de destino. Afinal, sair no Brasil para estudar em uma universidade que não gera nenhum aprendizado não é uma boa ideia.

acadêmico

High School

Já pensou em fazer parte do seu ensino médio no seu exterior? Eu já, mas infelizmente, não tive a oportunidade.

Para quem está na escola e gostaria de aprender um novo idioma, esse pode ser um ótimo intercâmbio para começar. Ainda que o foco seja menores de idade, muitos aceitam estudantes que já terminaram o ensino médio no Brasil também.

Normalmente, você fica em uma casa de família local. Isso é excelente para aprender sobre uma nova cultura e para praticar o novo idioma, afinal, um dos objetivos também do High School é voltar para o Brasil fluente na nova língua.

Cuidados ao fazer High School

Essa é fácil. Como você recém está começando no mundo das viagens, é importante que esteja em um lugar seguro e com uma casa de família confiável. Por isso, na hora de procurar as agências, tente encontrar sempre relatos de quem já participou.

O Opiniões Verificadas é um ótimo lugar para você ver feedback de ex intercambistas. Para ver feedbacks de quem já viajou com a Exchange do Bem, é possível entrar aqui na página do Opinião Verificadas.

Por que fazer um intercâmbio?

Motivo para fazer um intercâmbio é o que não falta. Além dos já mencionados no início desse texto, tem muitos outros. Vamos aqui citar alguns deles, que provavelmente você já deve ter ouvido falar, mas só passando por essa experiência para entender o real significado de optar por esse tipo de viagem.

Você vai:

              1.                     1. Conhecer a fundo a cultura de outro país, entendo seus hábitos e costumes. Ou seja, vive o dia a dia daquele país.
                                    2. Aprender ou aperfeiçoar um novo idioma, vivenciando na prática.
                                    3. Valorizar o seu currículo com uma experiência no exterior.
                                    4. Se transformar em uma pessoa mais independente e segura, capaz de enfrentar diferentes situações.
                                    5. Conhecer pessoas e fazer novos amigos.
                                    6. Otimizar as férias, aproveitando para fazer o intercâmbio nesse período.

Esse último motivo é um dos mais interessantes, pelo aproveitamento do tempo. Se você é uma pessoa com o dia a dia cheio de compromissos pode fazer o intercâmbio nas férias. Há opções de viagens a partir de duas semanas, então é muito tranquilo escolher por esse tipo de programa.

Na Exchange do Bem, por exemplo, você pode encontrar projetos que duram de 1 a 24 semanas. 

Planeje seu intercâmbio

Antes de sair para um intercâmbio é importante sobretudo o planejamento da sua viagem, até mesmo para não passar por apuros. Uma viagem dessas exige organização financeira e de tempo. Primeiro, você tem que escolher o tipo de programa que deseja vivenciar. Aquele que combine com o seu perfil e expectativa.

São muitas opções. Você pode sair para estudar fora, fazer um curso profissionalizante, para trabalhar, estudar e trabalhar, ser au pair, fazer um estágio, fazer mochilão ou desenvolver um trabalho voluntário. Enfim, são inúmeros tipos de intercâmbio.

No caso do trabalho voluntário, com o propósito de ajudar um projeto social, o primeiro passo é a escolha do projeto e do país. Para ajudar vocês a terem uma das experiências mais transformadoras da vida, recomendamos que olhem esse outro artigo onde explicamos os 7 passos para você fazer o intercâmbio voluntário.

intercâmbio em 7 passos

Dúvidas Frequentes

Qual é o melhor tipo de intercâmbio?

O melhor tipo de intercâmbio depende do seu objetivo! Eu, por exemplo, que já aprendi outro idioma sou apaixonado por intercâmbio voluntário, pois de todos é o que proporciona a maior imersão cultural no destino.

Quanto custa para fazer um intercâmbio?

Os valores dos intercâmbios dependem do tipo, destino e período da viagem. Como os preços das passagens para o exterior são mais elevados, normalmente é a partir de R$5.000,00 um pacote com passagem aérea independentemente do tipo de intercâmbio.

Qual o lugar mais barato?

Dos países que trabalhamos, o mais barato é o Brasil! Sim, é possível fazer intercâmbio voluntário no próprio país. Já no exterior, o mais barato é Gana que custa a partir de US$540,00 por 2 semanas.

Qual o país mais barato para aprender inglês?

A África do Sul é um dos destinos mais baratos para aprender inglês e existem excelentes escolas no local. O custo de vida é similar ao custo de vida aqui no Brasil, então você não precisa ficar se preocupando em converter tudo por 5 ou 6 para fazer se entrará no orçamento.